Hospital Regional alerta sobre importância do cuidado com a voz

Hospital Regional alerta sobre importância do cuidado com a voz

Em alusão ao mês de cuidados com a voz, o Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), em Breves, alerta sobre alterações que podem ser indícios de doenças. Entre as várias especialidades oferecidas aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), no sudoeste do arquipélago marajoara, a unidade dispõe de atendimento em Fonaudiologia, que é um importante serviço na reabilitação de doenças da voz.

De acordo com o fonoaudiólogo Elivelton Oliveira, que atua nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) neonatal e pediátrica e nas clínicas, as medidas preventivas para o zelo com a voz e hábitos saudáveis são fundamentais para a manutenção da saúde vocal.

Entre as categorias profissionais que apresentam maior incidência de doenças da voz, pelo uso intenso diário, estão os professores, jornalistas, cantores, atores, entre outros. O profissional ressalta que todos devem ficar atentos aos cuidados básicos com a saúde vocal e garante que boa parte da população negligencia ou desconhece a dimensão dos efeitos negativos que os excessos com a voz podem causar para a qualidade de vida. Afirma que “é necessário ter um preparo vocal, ter cuidado, fazer exercícios, evitar competição vocal durante longos discursos”.

Além disso, o fonoaudiólogo chama atenção para casos de tosse com mais de 15 dias que podem acarretar em perda parcial ou total da voz e enfatiza que o diagnóstico de um profissional otorrinolaringologista é fundamental para o tratamento dessas doenças. No caso do HRPM, não é disponibilizado atendimento com essa especialidade no hospital, sendo fornecido apenas atendimento de reabilitação com o profissional da Fonoaudiologia.

Prevenção - A Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa) indica alguns hábitos e comportamentos simples, como hidratar-se com ingestão de bastante água ao longo do dia, manter a alimentação saudável, moderar na ingestão de bebidas alcoólicas, manter boa qualidade de sono, evitar o uso inadequado da voz como gritar, falar por longas horas seguidas, entre outros.
Fatores de riscos – São vários os fatores de risco para saúde da voz. Existem os de  natureza não ocupacional, que são as alterações ligadas ao envelhecimento, alergias respiratórias, doenças de vias aéreas superiores, influências hormonais, medicações, ingestão bebidas alcoólicas, tabagismo, falta de hidratação e refluxo gastroesofágico.

Além desses fatores, outros individuais, como técnica vocal inapropriada ou realização de atividades extras com alta demanda vocal podem contribuir para o desenvolvimento do distúrbio de voz.
Há ainda riscos de Natureza Ocupacional ligados ao nível de pressão sonora elevado, mudança brusca de temperatura, ventilação do ambiente inadequada, além dos riscos químicos com a exposição a produtos químicos, presença de poeira e fumaça no local de trabalho, entre outros.

Serviço: Com 70 leitos, o HRPM dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, de 7h às 18 horas. O hospital está localizado na Avenida Rio Branco, 1.266, Centro. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127.
Por Vera Rojas

Postar um comentário

0 Comentários