Fundação Santa Casa do Pará tem novo presidente

Fundação Santa Casa do Pará tem novo presidente

Em solenidade reservada aos servidores, o anestesiologista Bruno Carmona foi empossado presidente da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará nesta quinta-feira. Bruno Carmona recebeu o cargo do então presidente interino da instituição, o cirurgião pediátrico Eduardo Amoras, que ficou na direção de janeiro a abril de 2019.


Durante a solenidade, foi apresentado um balanço dos 100 primeiros dias de gestão da Santa Casa, com um resumo das ações que estão sendo desenvolvidas nas áreas de gestão, assistência e ensino, com destaque para a recente conquista da Acreditação Plena ONA 2 pelo hospital e o processo de habilitação da Santa Casa para a cirurgia de transplante renal pediátrico no Estado.

“Volto para a cirurgia pediátria e espero participar da primeira renal pediátrica do hospital, que está se consolidando. Atribuo a todos, os resultados que conseguimos nesse período de quatro meses. Esse foi um trabalho de coletividade, por isso, peço aos servidores que continuem apoioando a gestão que assume, com foco no desenvolvimento do hospital e na qualidade da assistência. Desejo sucesso ao novo gestor!”, concluiu Amoras, dando as boas vindas a Bruno Carmona.

O novo gestor da Fundação é mestre em anestesiologia e preside a Sociedade de Anestesiologia do Estado do Pará, além de ter atuado como supervisor do Programa de Residência Médica em Anestesiologia da Comissão de Residência Médica, sendo responsável pelo Centro de Ensino e Treinamento do Serviço de Anestesiologia do Hospital Ophir Loyola.

“Sinto-me na obrigação de tranquilizar a todos de que os serviços à população serão mantidos e que tenho a responsabilidade de, além de dar continuidade, buscar a melhoraria dos atendimentos prestados à socidade paraense por esta Santa Casa e, assim, contribuir de forma proativa e alinhada com a políticas de saúde do governo”, enfatizou Bruno Carmona.

Atualmente, a Santa Casa é referência para o Estado nas áreas de neonatolologia, atendimento às gestantes de alto risco e incentivo ao aleitamento materno (por meio de seu Banco de Leite Humano), além de tratamento para doenças hepáticas. O hospital está em fase de credenciamento junto ao Ministério da Saúde para o transplante renal pediátrico.

Etiene Andrade

Postar um comentário

0 Comentários