Mais de 100 famílias do Marajó são beneficiadas com crédito rural

Mais de 100 famílias do Marajó são beneficiadas com crédito rural


Fazendo parte da programação do Governo Por Todo o Pará, que desta vez se instalou no Marajó, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater) promove, até este sábado, uma série de ações para benefício direto da agricultura familiar da região.


Na manhã desta sexta-feira, em Breves, em frente à Escola Municipal Miguel Bitar, a Emater realizou uma Feira Marajoara de Agroextrativistas, com exposição e venda de frutas, hortaliças, legumes, artesanato e pratos típicos. O governador Helder Barbalho e a presidente do órgãos, Cleide Amorim, percorreram as barracas, e prestigiaram participantes e visitantes.
Na quinta-feira (8), no auditório do Centro de Educação Profissional (Cedep), o chefe do Executivo Estadual e a presidente da Emater assinaram acordos de cooperação técnica com as prefeituras de Breves, Bagre e Melgaço. O objetivo é melhorar os serviços integrados de assistência técnica e extensão rural, com foco nas cadeias produtivas tradicionais e introdução de novas, para a diversificação de atividades, geração de trabalho e renda, e segurança alimentar. 

Durante a ação, 116 famílias de sete municípios receberam mais de R$ 2,8 milhões em crédito rural das linhas Floresta e Mais Alimentos, do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), em parceria com o Banco do Brasil e o Banco da Amazônia. A maior parte dos recursos é destinada ao manejo de açaizais nativos.
O agricultor Marcos Borges, de São Sebastião da Boa Vista, recebeu R$ 27 mil. "Sem o crédito, muita gente não tem condição de se manter. Agora, com essa ajuda, a vida vai melhorar muito. Tudo por meio da Emater", agradeceu.
De acordo com o supervisor regional da Emater no Marajó, Alcir Borges, o aporte diz respeito ao projeto panorâmico do órgão de "ater florestal", que pressupõe "floresta em pé", com preservação e lucro ao mesmo tempo, a partir de exploração racional dos recursos naturais, em uma diligência de desenvolvimento sustentável. 
"Ninguém mais acredita na falácia de que os povos da floresta precisam ficar petrificados no tempo, sem acesso a tecnologia, sem modernização, sem melhora de qualidade de vida", afirma.
Ainda em Breves, o órgão entregou 200 cadastros ambientais rurais (CAR) para agricultores.
Para Cleide Amorim, o conjunto de procedimentos, de ações voltadas para o Marajó, é que darão resultado em prol do município. "Este é o papel da Emater: compor a integralidade do governo, sempre presentes. Somos uma empresa do Estado, que está ao lado do produtor. Ninguém faz nada sozinho. O sonho e a realização são de todos nós".
 Veja as Matérias em Vídeos: Canal Portal Marajó Noticias

Postar um comentário

0 Comentários