Pacientes de Curralinho denunciam abandono em casa de apoio

Pacientes de Curralinho denunciam abandono em casa de apoio



Cerca de 25 pacientes do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) do município de Curralinho, no arquipélago de Marajó, denunciaram que estão vivendo sob péssimas condições na Casa de Apoio de Curralinho, localizada na rua dos Mundurucus, em Belém. De acordo com os pacientes, não há nenhum responsável para tomar conta do local, que está completamente abandonado. Até mesmo a energia foi cortada na última sexta-feira, 20, por falta de pagamento.

Logo na entrada da casa é possível ver um paciente deitado em uma rede, sem forças nem mesmo para falar ou andar. Ele veio de Curralinho para Belém há cerca de uma semana, fazer um tratamento de hérnia epigástrica. O irmão, que está o acompanhando, relatou que o paciente está dormindo na sala, pois não há espaço em nenhum dos quartos. A alimentação é escassa, apenas carboidratos, como arroz, feijão e macarrão, sem nenhum tipo de proteína. Não há ajuda de custo.


Os próprios pacientes precisam fazer vaquinhas para matar a fome, pela parte da tarde. Segundo outra hóspede da casa de apoio, que também não quis se identificar, nenhum tipo de lanche é servido. 

Apenas o almoço. "Aqui, nós vivemos como animais. Fomos jogados nesta casa e esquecidos pela Prefeitura de Curralinho", reclamou. Entre os pacientes e acompanhantes, vivem crianças de colo, idosos e mulheres. "Na sexta passada cortaram até a nossa energia, porque não pagaram a conta de luz".

Nos quartos, o espaço é reduzido. Em cada um dos quartos há apenas uma cama, e os pacientes precisaram arranjar colchões e redes para não dormirem no chão. Mesmo assim, quando chega mais gente e a casa fica lotada, não há onde dormir. "É normal a gente ver pessoas dormindo no chão mesmo", disse uma paciente. Além do espaço, os hóspedes também sofrem com o calor. Os responsáveis pelo local não ofereceram nem mesmo ventiladores. Somente um quarto conta com um ventilador, que foi cedido pela filha de uma das pacientes.



Outro problema é a falta de limpeza. Os denunciantes afirmaram que são os próprios hóspedes da casa que realizam a limpeza, mas às vezes, por falta de produtos, o ambiente acaba ficando muito sujo. "A gente já viu até rato passando pela cozinha, por cima das panelas. Barata, a gente vê o tempo todo", disse uma das pacientes, que está em Belém tratando de uma hérnia de disco. "Estamos abandonados. É muito triste a situação em que a gente vive aqui, e ninguém faz nada pra mudar isso".

A reportagem solicitou o posicionamento da Prefeitura de Curralinho, mas até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

Veja as Matérias em Vídeos: Canal Portal Marajó Noticias


Postar um comentário

0 Comentários