Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo é antecipada no Pará


O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), antecipa a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Nesta sexta-feira (27), o governador Helder Barbalho lança o "Dia D" de mobilização, em solenidade às 9h, na Unidade Básica de Saúde do Marco, em Belém. A campanha será reforçada por uma estratégia de mídia no Estado que se estende até o dia 18 de outubro. A vacinação, contudo, segue após esta data.

O objetivo da antecipação é resgatar urgentemente a cobertura vacinal contra o sarampo e, assim, aumentar a proteção da população paraense, principalmente, por ocasião do Círio de Nazaré, quando ocorre intensa movimentação de pessoas vindas de outros municípios, Estados e países, onde a circulação do vírus está ativa.

Segundo o secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, a antecipação se faz necessária para se garantir o tempo mínimo de dez dias para o desenvolvimento dos anticorpos. “É indispensável o esforço maciço e concentrado com ampla ação de vacinação nesta primeira semana de campanha, para reduzirmos o risco de casos importados de sarampo se disseminarem no Estado”, diz o titular da Sespa, ao deixar claro que o governo estadual articulou junto ao Ministério da Saúde a realização da campanha, com foco no Círio de Nazaré.
“Dessa forma queremos proteger o Pará de um possível surto, visto que nos próximos dias já teremos intensa movimentação de pessoas pelos aeroportos, portos e estradas. A aglomeração de fiéis nas festividades e nas procissões pode ser propícia à disseminação do vírus do sarampo, e nosso intuito é proteger as pessoas e, sobretudo, as crianças, já que a cobertura vacinal contra o sarampo em 2019 ainda está baixa no Pará, girando em torno de 50%, quando o ideal é que chegue aos 95%. No ano passado, a cobertura com as duas doses da tríplice viral em todo o Estado chegou a média de 67,5% apenas”, explica o secretário.

O Departamento de Epidemiologia da Sespa informa que a campanha será seletiva, visando vacinar crianças de seis meses a 5 anos incompletos (4 anos, 11 meses e 29 dias), que não comprovarem as duas doses da vacina triviral, e os jovens de 20 a 29 anos, que não comprovarem, também, as duas doses da vacina triviral. A meta é vacinar um 1.068.731 crianças e jovens paraenses.
“É importante que os pais estejam atentos à intensificação da campanha. Não deixem suas crianças sem essa proteção. As Unidades Básicas de Saúde estão com vacinas suficientes para atender às demandas e temos o dever de alertar toda a sociedade, pois quando um profissional de saúde vacina uma criança ou uma pessoa, está ajudando a proteger uma comunidade inteira”, alerta Alberto Beltrame, lembrando, ainda, que o sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de cinco anos de idade.

Cenário nacional- O Brasil registrou 4.476 casos confirmados de sarampo até 18 de setembro de 2019, segundo o último boletim epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde. Foram notificadas quatro mortes por sarampo no Brasil, sendo três no estado de São Paulo e uma em Pernambuco. Dessas mortes, três foram em crianças menores de um ano. Somente uma foi em um indivíduo com mais de 42 anos de idade. Nenhum deles era vacinado contra o sarampo.

Alerta aos viajantes  – O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) da Sespa orienta que os viajantes devem estar vacinados ou se vacinar 15 dias antes de realizarem a viagem seja por qualquer meio de transporte, pois a vacina é a única medida eficaz contra o sarampo, caxumba e rubéola. No Brasil, a recomendação é de duas doses a partir de 12 meses a 29 anos de idade; e uma dose para a população de 30 a 49 anos de idade. Além de estar com a situação vacinal atualizada, o viajante deve incluir o cartão de vacinação entre os documentos da viagem.
  
Veja Como Ira Fica a Campanha em Breves 


Veja as Matérias em Vídeos: Canal Portal Marajó Noticias

Postar um comentário

0 Comentários