Operação transfere detentos após interdição parcial do presídio de Breves, no Marajó

Operação transfere detentos após interdição parcial do presídio de Breves, no Marajó


A Polícia Civil fez uma operação para transferir presos no Marajó. A ação, concluída na quinta-feira (31), visa diminuir o transtorno que as unidades do Marajó Ocidental vêm enfrentado por conta da interdição parcial do presídio de Breves, o que ocasiona a superlotação e permanência por longo período de presos nas delegacias.

A operação iniciou na terça-feira (29), com a vinda da embarcação “André Luiz” para o município de Portel, tendo como destino a cidade de Breves e posteriormente Belém e ocorreu nas unidades policiais da Regional do Marajó ocidental. Na operação foi empregada cerca de 20 policiais, dentre estes, civis e militares, além da equipe da Diretoria de Polícia do Interior (DPI), que ficou responsável pela recepção dos presos em Belém.



A ação foi coordenada pela Diretoria de Polícia do Interior (DPI), sob comando do titular da (DPI), delegado José Humberto Melo Junior. A ação foi realizada pela equipe policial da Seccional de Marabá, sob comando do delegado Thiago Carneiro, juntamente com a Superintendência Regional do Sudeste do Pará, sob comando da delegada Vanessa Macedo e contou com o apoio da Policia Militar.

Segundo a delegada Vanessa Macedo titular da Superintendência Regional do Marajó Ocidental, no mesmo dia foi encaminhado uma equipe de policiais de breves para viabilizar a escolta aos presos. Já no início da manhã de quarta-feira (30), foram embarcados 15 presos e uma mulher que estavam custodiados na Delegacia de Portel, ao mesmo tempo, uma equipe de policiais civis e militares do município de Gurupa trouxeram 05 presos da delegacia daquele município em uma lancha, tendo como finalidade a cidade de Breves e, assim, embarcarem na embarcação “André Luiz” e posteriormente seguirem para Belém, explica.


“Chegando ao local a embarcação teve que aguardar a chegada dos presos de Gurupá, pois a primeira lancha que seria utilizada na escolta apresentou problemas mecânicos e necessitou ser trocada. As 15 horas foi possível a saída da embarcação André Luiz, contendo os 20 presos. O comboio ainda fez parada no município de Curralinho, para fins de viabilizar a escolta de mais um preso” enfatiza.

Conta a delegada, que foi necessário que a embarcação aguardasse, para que a maresia da “Baía do Marajó” acalmasse, para preservar a segurança dos presos e policiais, motivo pelo qual a chegada em Belém ocorreu aproximadamente as 6 horas de quinta-feira (31), onde a equipe da Diretoria de Polícia do Interior (DPI), já estava de prontidão para fazer a distribuição dos presos por diversas casas penais, contando com o apoio de um ônibus, finaliza.

Veja as Matérias em Vídeos: Canal Portal Marajó Noticias

Envie informações, denúncias, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal 091992485291: Clique Aqui

Postar um comentário

0 Comentários