Atuação do Grupamento Fluvial combate a criminalidade nos rios do Pará

Atuação do Grupamento Fluvial combate a criminalidade nos rios do Pará

Apreensões de embarcações e armas integram as ações destinadas a frear a criminalidade nos rios do Pará, mostrando que o poder público está atento, apurando, mapeando e reprimindo todas as ações individuais ou praticadas por grupos criminosos, afirmou o delegado Arthur Braga, diretor do Grupamento Fluvial (Gflu), vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup). A atuação do Grupamento é essencial para conter a violência, principalmente contra a população ribeirinha, em um estado com dimensões continentais como o Pará.

Na última quarta-feira (8), o Gflu recuperou um casco de voadeira que havia sido roubado no dia 28 de dezembro do ano passado, no Rio Maguari. Durante a investigação, um dos envolvidos no assalto foi identificado e conduzido à delegacia, e vai responder pelo crime de roubo majorado, quando o assalto acontece mediante grave ameaça ou violência à vítima. No assalto, informou o delegado, dois dos quatro indivíduos estavam armados e levaram objetos pessoais das vítimas, além do casco da voadeira e o motor. Foi a segunda embarcação recuperada em menos de cinco dias pelo Gflu.

Na semana passada, a equipe do Grupamento recuperou um navio que havia sido abordado pela Marinha do Brasil e Polícia Federal, no dia 15 de dezembro de 2019, no Estado do Ceará, transportando mercadoria contrabandeada. Mesmo sem autorização para navegar, a tripulação fugiu no navio até Belém. Após conhecimento do fato, o Gflu realizou buscas e localizou a embarcação no último fim de semana.

Durante a abordagem foram encontrados no navio apenas dois tripulantes, que foram conduzidos à delegacia para prestar esclarecimento. Em seguida, a apreensão foi comunicada à Polícia Federal e à Marinha do Brasil.

O trabalho do Gflu não se limita a casos que envolvem grandes embarcações de transporte de passageiros e carga. Os agentes também trabalham para recuperar embarcações roubadas de ribeirinhos, que muitas vezes as utilizam para garantir o sustento da família.

Celeridade - "É importante frisar que devido ao surgimento de alguns casos de roubo em 2019 na região do Furo do Maguari (distrito de Icoaraci, em Belém) e adjacências, o Grupamento Fluvial posicionou uma embarcação de sua frota de forma estratégica nessa área, valorizando a prevenção desses delitos e dando celeridade ao atendimento de ocorrências. Os resultados são prisões, apreensões e identificação de criminosos que atuam nesse meio", destacou o delegado.

O Gflu direciona ações da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar na segurança da área fluvial, além de ser responsável pela manutenção de todas as embarcações do sistema de segurança do Estado.


O Grupamento também atua em parceria com outros órgãos, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Marinha do Brasil. Em 2019, foram realizadas 50 ações que resultaram na apreensão de 17 armas e na recuperação de 14 embarcações roubadas. Em comparação a 2018, houve uma redução de 11% no número de crimes na área fluvial.

Veja Matérias em Vídeos: Canal Portal Marajó Noticias

Envie informações, denúncias, vídeos e imagens para o Whatsapp do Portal 091992485291: Clique Aqui

Postar um comentário

0 Comentários